Cabeça nas nuvens





Liberte a criatividade observando os movimentos do céu

por Rafael Tonon


Quem, na ingenuidade da infância, nunca pensou que as nuvens eram feitas de algodão? Ou então ficou por um tempão olhando para o céu atribuindo formas àquelas grandes manchas brancas no firmamento azul? Admirar as nuvens pode ser um instrumento para estimular a inventividade. “Algumas pessoas têm boas idéias no banho, outras dormindo, outras praticando esportes. Olhar as nuvens não é diferente. Pode ser muito mais produtivo que ficar sentado no escritório”, afirma a especialista em criatividade Gisela Kassoy. As nuvens são um retrato das mudanças climáticas e nos dão dicas de como vai se comportar o tempo. Observar é imprescindível. As nuvens altas, densas e escuras indicam chuva à vista. As chegadas de frentes frias podem ser previstas quando o céu está repleto de nuvens grandes, com ajuntamentos irregulares. Mas nem sempre elas indicam tempo ruim. Essas grandes massas se formam quando a água evaporada dos rios, lagos e oceanos fica suspensa na atmosfera em pequenas gotículas de vapor ou gelo e voltam à superfície do planeta em forma de chuva, irrigando plantações e umidificando o ar. “Elas são responsáveis por equilibrar e manter todo o ciclo de água do planeta”, diz a meteorologista da Unicamp Ana Maria Havila. Existem dez tipos catalogados de nuvens. Já com relação às formas, a imaginação é o limite.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo