O exercício da paciência



Esta é a historia de um menino impaciente e agressivo que, por causa de seu comportamento, criava muitos problemas. Seu pai, um homem sábio, encontrou uma maneira de mostrar-lhe a conseqüência de seus atos. Propôs ao garoto uma brincadeira onde ele pudesse descarregar sua agressividade sem causar mal a ninguém, já que ele parecia não conseguir controlar seu instinto agressivo. Entregou-lhe um saco de pregos e um martelo e orientou-o para que cada vez que perdesse a paciência, antes de fazer qualquer coisa, pegasse o martelo E corresse para  pregar um prego atrás da porta. 

No primeiro dia, o menino pregou muitos pregos atrás da porta. Nas semanas que se seguiram, à medida que ele aprendia a controlar seu gênio, pregava cada vez menos pregos atrás da porta.

Com o tempo ele descobriu que era mais fácil controlar seu gênio do que pregar pregos… Chegou o dia em que pode controlar seu caráter durante todo o dia e não colocou nenhum prego na porta.

Ao procurar o pai para falar do seu controle e de suas conclusões, o pai disse que ainda tinha algo para fazer. Desta vez pediu ao filho que retirasse um prego a cada dia que conseguisse controlar seu caráter. Os dias se passaram e o jovem pode finalmente anunciar a seu pai que não havia mais pregos atrás da porta.

Seu pai, então, amorosamente o levou até a porta e lhe disse:

– Meu filho, vejo que não há mesmo mais nenhum prego nesta porta. Mas veja só quantos buracos ficaram na madeira. Ela nunca mais será a mesma. Cada vez que você perde a paciência e comete algum tipo de estupidez, deixa cicatrizes exatamente como as que ficaram nesta porta. Ao insultar alguém, mesmo que se arrependa e retire o insulto, saiba que a cicatriz poderá ficar para sempre…

(Autor desconhecido)

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo